Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Notícias / Regional Nordeste 2

12/08/2012 00h48

Abertura do Jubileu de Ouro da Diocese de Palmeira dos Índios atrai fieis de diversas cidades

Procissão da Imagem Peregrina seguida de Celebração Eucarística emocionaram os presentes

Diácono Rodrigo Rios
Multidão acompanhava a Imagem Peregrina

Inúmeros fieis de cidades alagoanas se fizeram presentes na abertura do Jubileu Áureo da Diocese de Palmeira dos Índios, desde a acolhida da imagem peregrina de Nossa Senhora do Amparo, até a Celebração Eucarística na Catedral, no último sábado, 11. A Procissão saiu da Igreja Divina Pastora, no bairro Palmeira de Fora, percorrendo as ruas da sede diocesana e atraindo diversas pessoas por onde passava.

“É uma experiência única e estávamos ansiosos por este momento, para que tudo fosse conforme a vontade de Deus”, coloca Marcos Batista, coordenador do Grupo Homens do Terço que animou todo o trajeto da Procissão com músicas e orações no Trio Elétrico.

A chegada da imagem da Padroeira causou manifestações efusivas ao entrar na Catedral Metropolitana, onde fieis já se encontravam para a Celebração Eucarística. Com início às 20h, a Santa Missa contou com a participação de vários padres, diáconos, seminaristas, religiosos, autoridades civis e demais povo de Deus.

Dom Dulcênio Fontes, bispo diocesano, ressaltou em sua homília a virtude do Silêncio na Virgem Maria. Percorrendo a história de Nossa Senhora, procurou pontuar momentos onde houve a expressão de sua contemplação silenciosa. “Na infância aprendendo as Sagradas Escrituras; na escuta de seus pais contando as maravilhas do Senhor; em sua oração encerrada em casa, especialmente, segundo a tradição, quando permaneceu em Éfeso; na maternidade divina; durante a visita a Isabel; na entoação do Magnificat; ao presenciar a profecia do Velho Simeão; na perda e encontro do Menino Jesus e durante a Páscoa de seu Filho”, afirmava o bispo, detalhando cada situação mencionada. Quando enfatizou o momento da cruz e a permanência da Virgem ali, Dom Dulcênio emocionou-se, continuando o discurso em meio às lágrimas.

Ao finalizar a solenidade, o prelado diocesano mostrou-se bastante satisfeito com a quantidade de participantes e motivou-os a continuarem desta forma em todas as outras atividades do Jubileu. As comemorações se estendem até o dia 19 de Agosto, onde se fará presente o Núncio Apostólico do Brasil para o encerramento.

Sem comentários! Seja o primeiro!!!
Deixe seu comentário

ARQUIDIOCESE DE MACEIÓ | Igreja Missionária e Samaritana

Pastoral da Comunicação Cúria: (82) 3223-2732 ou 3021-4001 (07h30 às 14h) Gabinete do Arcebispo: (82) 3326-2321 (8h às 12h) PASCOM: (82) 3326-5458 (8h às 14h) Av. Dom Antônio Brandão, 559 – Farol 57051-190 Maceió – AL