Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Notícias / Entrevistas

09/10/2013 13h16

Roteiros Religiosos têm ganhado espaço na área do Turismo

André Machado concede entrevista sobre peregrinações internacionais

Pe. Rodrigo Rios
André Machado é coordenador de turismo religioso na empresa Lobotur

Ultimamente as rotas religiosas têm ganhado espaço na área do Turismo. Muitas pessoas que realizam viagens para dentro ou fora do país, fazem-nas agora como verdadeiras peregrinações, rezando nos locais propostos pelo roteiro. Terra Santa, Santuários da Europa, Caminhos de São Paulo Apóstolo, são alguns dos trajetos mais procurados por católicos e inclusive cristãos de outras confissões quando se pensa em uma peregrinação religiosa. É o que nos explica nessa entrevista André Machado da Silva, 42 anos, coordenador de turismo religioso na empresa Lobotur e fotógrafo do jornal e do site da Arquidiocese de Salvador, que em sua bagagem de experiências, já conheceu 15 países, o que o levou a falar fluentemente inglês, espanhol e italiano.

Como inicialmente é preparado um roteiro para uma peregrinação religiosa? O que se leva em conta?
Inicialmente são apresentados a padres alguns roteiros já feitos por outros sacerdotes, aos quais eles poderão escolher, ou então, sugerir algo diferente. Contudo, o mais importante para a realização da peregrinação é que o padre esteja entusiasmado e deseje realizá-la com a sua comunidade.

Qual a maior diferença entre uma peregrinação e outra viagem sem fins religiosos?
A grande diferença é que no turismo as pessoas não viajam a procura do sagrado, não com a intenção de rezar nos lugares santos. Os peregrinos viajam em busca daquilo que alimenta a fé do católico! Quando fazemos uma peregrinação, percebemos que as pessoas querem receber graças, desejam daquele momento algo que marque suas vidas! Em junho do ano passado tivemos uma peregrina em Salvador que ao voltar da Terra Santa disse: “Agora eu vejo o Evangelho de modo colorido!”. Por estes motivos, eu acho que as pessoas querem peregrinar, para que, de um modo especial, estejam mais próximos de Jesus e de Maria. Em outras palavras, querem fazer os caminhos de Jesus, onde Ele esteve, onde Ele rezou... Exemplo disso acontece quando chegamos à Igreja da Anunciação, em Nazaré; as pessoas simplesmente ficam em silêncio meditando no mistério da Anunciação!

Quais os roteiros preferidos pelos católicos?
O roteiro preferido é Terra Santa. Para se ter ideia, no mês de junho passado tivemos aproximadamente 200 peregrinos de sete paróquias de Salvador que foram para a Terra Santa e em novembro teremos mais 130 pessoas indo também para lá. O mais bonito é que estes grupos voltam muito mais unidos, participativos na comunidade e com a intenção de fazerem outras peregrinações.

Mesmo sendo com fins religiosos, há uma abordagem cultural em cada viagem. Como é visto esse aspecto nas peregrinações?
Sim! Sem dúvida. Apesar de estar indo em peregrinação, há uma experiência cultural muito acentuada, seja com o idioma, com a comida típica, com os trajes dos habitantes no local, etc. É por isso que a Lobotur entrega para cada peregrino o que chamamos de “Literatura”, um resumo dos principais pontos por onde passaremos, sejam religiosos ou não. Vou dar alguns exemplos: em Portugal assistimos a um show de Fado, em Paris fazemos um passeio de Barco pelo Rio Sena, em Israel visitamos o Museu do Holocausto, em Veneza fazemos um passeio de gôndola...

Formas de entretenimento então também são levadas em conta?
Estas viagens são densas e isso faz com que o maior entretenimento seja fazer novas amizades, pois apesar de muitos serem da mesma paróquia, por exemplo, não se conhecem! Mas, mesmo assim, sempre temos tempos livres e após o jantar saímos para caminhar e conhecer ainda mais o país onde estamos.

O que é mais difícil em uma peregrinação?
O mais difícil é a pontualidade! É por isso que a Lobotur exige que todos estejam nos horários marcados. Porque, se isso não acontecer, todos saem prejudicados.

Nas viagens que você esteve presente, quais os momentos mais marcantes?
Acho que não somente para mim, mas para todos que participam das peregrinações, os momentos mais marcantes são as missas nos lugares santos. Você vê padre chorando durante a celebração! Vê pessoas que dão depoimentos dizendo que estavam afastadas da Igreja e que esta viagem mudou a vida delas! Também é marcante quando você ouve o peregrino elogiar toda a viagem e dizer: “muito obrigado por ter dado esta oportunidade para mim”.

Você se recorda de alguma situação inusitada ou engraçada em uma destas peregrinações?
São várias situações. Mas teve uma que aconteceu agora em junho na Terra Santa, com uma peregrina que viajou com a filha, uma jovem de 20 anos. Quando chegamos a Jericó, tinha uns beduínos com camelos e um deles quis que ela se casasse com ele. Em troca ele daria alguns camelos para a mãe dela! Não preciso dizer que esta moça e todos nós damos muitas risadas quando nos lembramos deste episódio.


SERVIÇO

Para mais informações sobre peregrinações religiosas:
André Machado – [email protected]
(71) 3353-8780 ou 9958-2901
http://www.lobotur.com.br/
 

Sem comentários! Seja o primeiro!!!
Deixe seu comentário

ARQUIDIOCESE DE MACEIÓ | Igreja Missionária e Samaritana

Pastoral da Comunicação Cúria: (82) 3223-2732 ou 3021-4001 (07h30 às 14h) Gabinete do Arcebispo: (82) 3326-2321 (8h às 12h) PASCOM: (82) 3326-5458 (8h às 14h) Av. Dom Antônio Brandão, 559 – Farol 57051-190 Maceió – AL