Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Notícias / Arquidiocese

16/01/2017 12h56

Arquidiocese promove Celebração da Esperança em memória de Zilda Arns

A Santa Missa foi presidida por padre José Aloísio na Igreja Matriz do Menino Jesus de Praga

Micheliny Tenório / Pascom Menino Jesus de Praga
A celebração ocorre anualmente como forma de homenagear e perpetuar o trabalho de Zilda Arns (Fotos: Ítalo Campina)

A Paróquia Menino Jesus de Praga, no Pinheiro, realizou no último sábado (14), a Celebração da Esperança em memória da alma da médica Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa (PPI). A Santa Missa foi presidida por padre José Aloísio e animada pelo seminarista Paulo Henrique na Igreja Matriz.

A doutora Zilda faleceu há sete anos durante missão de evangelização no Haiti e como forma de homenagear e perpetuar seu trabalho em prol dos necessitados a celebração ocorre anualmente em paróquia indicada pela Arquidiocese.

O momento reuniu lideranças da Pastoral da Criança e da PPI de várias paróquias de Maceió, além dos coordenadores estaduais Crismédio Neto, da PPI, e Rosimeire Dias da Pastoral da Criança, que na ocasião lembraram o legado deixado por Zilda Arns, razão que motiva a continuidade do trabalho idealizado pela médica.

“Hoje celebramos e recordamos a vida e o testemunho da doutora Zilda, que deixou sua marca pelo amor em levar a alegria do Evangelho. O voluntariado é a maior riqueza dessas pastorais”, destacou Crismedio.

Em sua homília, padre José Aloísio explicou a missão das pastorais idealizada por Zilda Arns fazendo uma analogia com períodos da vida. “Ela pensou nos dois momentos da vida: o amanhecer (Pastoral da Criança) e o entardecer (PPI). Em sua sensibilidade enxergou a necessidade de cuidar dos mais frágeis nessa caminhada que se chama vida. É um testemunho selado em Jesus ao morrer numa missão. O exemplo de Dona Zilda é para nos animarmos para as missões que Deus nos propõe”, ressaltou o pároco.

Padre Aloisio encerrou sua reflexão dizendo que as pastorais “não são ONG’s, mas representações da Igreja para evangelização” ao referenciar o Papa Francisco sobre a missão da Pastoral da Criança e da PPI e completou que “as lideranças das pastorais devem ser o rosto de Jesus, o Bom Pastor”.
Padre Aloisio foi presenteado com um livro entregue por Rosimeire, coordenadora da Pastoral da Criança e aproveitou a ocasião para entregar o convite da Festa do Padroeiro aos coordenadores estaduais e paroquiais, que ocorrerá de 20 a 29 de janeiro.

A celebração foi encerrada com um pedido dos coordenadores estaduais para que voluntários se insiram em uma das pastorais em razão de manter a ação missionária de Dona Zilda Arns.

Sem comentários! Seja o primeiro!!!
Deixe seu comentário

ARQUIDIOCESE DE MACEIÓ | Igreja Missionária e Samaritana

Pastoral da Comunicação Cúria: (82) 3223-2732 ou 3021-4001 (07h30 às 14h) Gabinete do Arcebispo: (82) 3326-2321 (8h às 12h) PASCOM: (82) 3326-5458 (8h às 14h) Av. Dom Antônio Brandão, 559 – Farol 57051-190 Maceió – AL