Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Blogs

Pe. Valmir Galdino - Espiritualidade

02/05/2013 03h54

Maria: Mãe de todos nós

Cheios de confiança na Mãe de Deus, homens e mulheres, de todas as idades, cultivam, conscientes de uma fé autêntica e verdadeira, uma devoção especial para com a Santíssima Virgem Maria.

Chegou para nós, graças a Deus, o mês de maio. Um mês tão bonito, dedicado, no calendário civil e popular, às mães e às noivas. Mas para os cristãos católicos um mês peculiar, dedicado à Mãe de Jesus, a nossa querida Mãezinha do céu.

Neste mês mariano, muitas comunidades se juntam para rezar o santo terço, cantando, sob melodias diversas, a ladainha de Nossa Senhora. Realidade esta que marca literalmente o povo brasileiro, povo de fé, cheio de amor e devoção para com a Virgem de Nazaré.

Como é belo e agradável ver os fieis católicos a rezar suplicando a intercessão mais que poderosa da Virgem Maria. Cheios de confiança na Mãe de Deus, homens e mulheres, de todas as idades, cultivam, conscientes de uma fé autêntica e verdadeira, uma devoção especial para com a Santíssima Virgem Maria.

Fé autêntica e verdadeira porque “o que a fé católica crê acerca de Maria funda-se no que ela crê acerca de Cristo, mas o que a fé ensina sobre Maria ilumina, por sua vez, sua fé em Cristo” (CIC 487). Ou seja, se os cristãos católicos tem a Maria, Mãe de Jesus, por mãe e intercessora, isto se deve por causa de Jesus. Não esqueçamos das santas e benditas palavras d’Ele no momento mais cruento de Sua vida: Mulher, eis o teu filho. Filho, eis a tua mãe” (Jo 19,26-27).

Logo, isto significa dizer, sem nenhum peso na consciência nem medo de cair em heresia, que Jesus nos dá por mãe a Sua mãe. Temos a Deus por Pai e a Maria, Mãe de Cristo Jesus, por mãe. Pura fé católica ensinada e difundida há mais de dois mil anos. Por isso, sabiamente nos ensina a Igreja no Catecismo: “... a maternidade espiritual de Maria estende-se a todos os homens que Ele, Jesus, veio salvar (n. 501). Tal realidade de fé, fé na Mãe de Deus como nossa também, não pode ser ignorada nem menosprezada.

É triste, em demasia, ouvir discursos que vociferam, esbravejam contra a Mãe de Nosso Salvador. É triste ver homens e mulheres, que se dizem pastores e ministros de Deus, verbalizarem discursos tronchos e mutilados, sem sentido bíblico e teológico contra a sempre Virgem Maria. É triste perceber toda uma carga de ódio e aversão para com a mãe de Deus. Pura e total ignorância, pobreza de espírito e profundíssima falta de fé legítima, genuína.

Portanto, nas inúmeras amarguras da vida, quando a cruz pesar sobre nossos ombros, roguemos, sem medo e cheios de confiança, à Mãe de Jesus, à Mãe de todos nós.

Sem comentários! Seja o primeiro!!!
Deixe seu comentário

ARQUIDIOCESE DE MACEIÓ | Igreja Missionária e Samaritana

Pastoral da Comunicação Cúria: (82) 3223-2732 ou 3021-4001 (07h30 às 14h) Gabinete do Arcebispo: (82) 3326-2321 (8h às 12h) PASCOM: (82) 3326-5458 (8h às 14h) Av. Dom Antônio Brandão, 559 – Farol 57051-190 Maceió – AL