Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Blogs

Pe. Valmir Galdino - Espiritualidade

02/05/2013 03h50

Ressuscitou Verdadeiramente

Somos cristãos porque Cristo Jesus dissipou as trevas que tornavam sem sentido a nossa vida. Somos cristãos por que Ele instaurou um tempo novo, um tempo da graça.

É Páscoa. É um tempo bendito que chegou até nós. Cristo ressuscitou para nós, abriu-nos a porta do céu, ou seja, as portas da eternidade. Em nosso caminho, não há mais trevas nem escuridão definitivas, pois a luz de Cristo brilhou literalmente para nós, todos nós.

            Somos o novo povo de Deus, povo eleito que caminha à luz do Ressuscitado, Cristo. “O Senhor conduziu o seu povo na esperança, e recobriu com o mar seus inimigos (Sl 77,53). Por isso, as ameaças da vida serão sempre ameaças, nunca terão forças sobre nós.

            Daí o nosso ser cristão. Somente o somos por causa de Cristo, que venceu a morte, a dor, as trevas e todo tipo de mal. Somos cristãos porque Cristo Jesus dissipou as trevas que tornavam sem sentido a nossa vida. Somos cristãos por que Ele instaurou um tempo novo, um tempo da graça.

            São Paulo nos ensina: “Se Cristo não tivesse ressuscitado, vã seria a nossa fé” (1 Cor 15,17). Sem sentido seria o nosso ser cristão, as nossas tantas reuniões e encontros; as nossas muitas iniciativas. Enfim, tudo o que fazemos hoje, se Cristo não tivesse ressurgido, sem sentido seria tudo isso.

            Mas, graças a Cristo, tem sentido tudo o que realizamos em função do Reino de Deus. Tem sentido as nossas inúmeras reuniões, romarias, novenas, encontros de catequese e de formação, pois Cristo ressuscitou, Ele é a nossa esperança. Ele, Cristo Jesus, o Ressuscitado, nos enche de esperança, de alegria, nos empurra para frente, nos reergue, motiva a nossa existência, nos faz caminhar.

            Não somos um bando de lunáticos, fanáticos ou loucos porque participamos da Igreja, celebramos os sacramentos, porque rezamos. Muito pelo contrário, somos felizes porque a luz de Cristo resplandeceu sobre todos nós, nos alcançou. Somos felizes porque o Pai, em Jesus, se compadeceu de nós, viu a nossa pequenez, miséria, fraqueza e finitude.

            Muito pelo contrário, em Jesus ressuscitados fomos alcançados pelo grande amor misericordioso de Deus. Amor sem medidas, sem limites e eterno. Amor que jamais faltará, tardará ou deixará de existir em nossas vidas.

            A ressurreição de Cristo produz em nós, à medida que nos abrimos, libertação e cura. A ressurreição de Cristo produz em nós o sublime desejo de, diante das dificuldades, não desistir, não desanimar, mas sim de continuar, de insistir, de persistir de seguir sempre em frente. Tudo isso provoca a ressurreição de Cristo em nós.

Na hora da dificuldade e da dor. Na hora das muitas decepções e intrigas deste mundo, lembremos que Cristo ressuscitou. Venceu a morte, as muitas mortes que se levantam contra nós. Venceu as trevas e todas as escuridões que se levantam contra nós para nos fazer afundar, sofrer, submergir.

Portanto, Cristo ressuscitou. E isto basta para nós. E isto é o suficiente. Não há mais perdas, somente vitória. Cristo Ressuscitou Verdadeiramente.

Sem comentários! Seja o primeiro!!!
Deixe seu comentário

ARQUIDIOCESE DE MACEIÓ | Igreja Missionária e Samaritana

Pastoral da Comunicação Cúria: (82) 3223-2732 ou 3021-4001 (07h30 às 14h) Gabinete do Arcebispo: (82) 3326-2321 (8h às 12h) PASCOM: (82) 3326-5458 (8h às 14h) Av. Dom Antônio Brandão, 559 – Farol 57051-190 Maceió – AL