Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Blogs

Pe. Valmir Galdino - Espiritualidade

02/05/2013 03h44

Quaresma: tempo de celebrar a Via- Sacra

Não esqueçamos: a nossa vida é por demais parecida com a vida de Jesus. Em nada nos distanciamos da vida d´Ele. No caminho de Jesus encontramos inveja, ciúmes, traições por ganância.

Graças a Deus é tempo de quaresma. Tempo forte, tempo santo, tempo de graça. Pois nos convida à conversão, à insistente mudança de vida.

A quaresma nos faz perceber a necessidade mais intensa que temos de rezar, de jejuar, de exercitar a prática da esmola. Faz-nos entender que é necessário fazer penitência, mortificando assim o nosso corpo, subjugado a muitas e tantas paixões desordenadas infundidas em nós pelo pecado, triste pecado que bagunça e desorganiza a nossa tímida, tímida vida.

Na quaresma o grande apelo que nos é feito é de tentar seguir os passos de Jesus. Olhar as suas dores, contemplar seu sofrimento, perceber as suas chagas, notar as tamanhas humilhações, observar o imenso amor de Deus por nós que se concretizou com a paixão de Jesus, Filho de Deus. Somos, na quaresma, por meio da celebração da Via-Sacra, caminho santo, caminho sagrado, convocados a caminhar com Jesus pelo doloroso e cruento caminho da cruz.

Não esqueçamos: a nossa vida é por demais parecida com a vida de Jesus. Em nada nos distanciamos da vida d´Ele. No caminho de Jesus encontramos inveja, ciúmes, traições por ganância. No nosso pobre caminho, não muito diferente do d´Ele, encontramos a dor, as diversas incompreensões, as marcas de falsidades e desolações, das mais distintas e variadas. Tudo isto vamos percebendo quando celebramos com fé e devotamente a Via-sacra.

Na Via-sacra recordamos, isto é, celebramos o caminho que Jesus percorreu até o monte calvário. Percurso, para alguns, maldito e infame, porém, para nós cristãos, permeado pelo amor de Deus por nós. Caminho das tantas desolações de Cristo, porém caminho de reconciliação e de cura: “Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas chagas fomos sarados” (Is 53,5).

Celebrar a Via-sacra é reconhecer o grande dom, presente de Deus que Jesus é para nós, todos nós, filhos degredados de Eva. É reconhecer que Deus se triturou de amor por nós em um caminho de desolação: “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou as nossas dores; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a boca; como um cordeiro que é levado ao matadouro, e como a ovelha que é muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a boca” (Is 53,4.7).

Na celebração da Via-sacra, momento de profunda oração cristã, recordamos a grandiosidade de Deus em insistir, em querer fazer comunhão conosco. Sim, na Via-sacra sentimos literalmente que Deus é apaixonado por nós, pois tanto sacrifício de Jesus, tanta dor tem um sentido único: Deus nos ama.

Ao celebrarmos, na Via-sacra, os mistérios da paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo recordamos, rezando, sempre rezando, que o nosso itinerário cristão é marcado pelas quedas, semelhantes a de Jesus. É marcado pelas indiferenças e constantes humilhações, maus tratos e indigência.

Ao rezarmos a Via-sacra, caminho de reconciliação, chegamos à santa conclusão que em Cristo Jesus vencemos, somos vencedores. Que a nossa vida tem sentido, pois ela não é só paixão, mas marcada claramente pela presença, suave presença de Deus. Por isso, “nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos! Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo!”.

Sem comentários! Seja o primeiro!!!
Deixe seu comentário

ARQUIDIOCESE DE MACEIÓ | Igreja Missionária e Samaritana

Pastoral da Comunicação Cúria: (82) 3223-2732 ou 3021-4001 (07h30 às 14h) Gabinete do Arcebispo: (82) 3326-2321 (8h às 12h) PASCOM: (82) 3326-5458 (8h às 14h) Av. Dom Antônio Brandão, 559 – Farol 57051-190 Maceió – AL