Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Arquidiocese de Maceió | Igreja Missionária e Samaritana

Blogs

Pe. Valmir Galdino - Espiritualidade

13/12/2012 19h01

O Cristão Católico e o Voto

Votar é eleger alguém para que aja em meu nome, tome decisões em meu nome e busque sempre o meu bem e também o de muitos outros.

 

            Eis que estamos prestes às eleições. Um momento nobre para a história de um povo. Um marco na democracia. Um exercício que caracteriza um jeito próprio de ser cidadão, de participar.

            Numa nação democrática não somos meros expectadores, mas participamos significativamente das decisões que nela se manifestam, se operam. Temos sonhos, vontades, projetos e eles são possíveis, são realizáveis num país democrático.

            E aqui entra o voto. Votar é o exercício pleno da cidadania. Votar é eleger alguém para que aja em meu nome, tome decisões em meu nome e busque sempre o meu bem e também o de muitos outros.

            Logo, todo aquele que é eleito tem como dever, sagrado e distinto dever, servir. Servir a um povo, a uma população. Servir criando leis e projetos que façam crescer a sociedade. Crescer de modo qualitativo, crescer de forma que dê vida digna, e nunca indigna, aos cidadãos, às pessoas.

            Votar é coisa séria, não é brincadeira. Votar é atitude responsável de quem quer o melhor para si e para o outro. Votar é um ato de amor, gesto concreto de quem pensa e leva a sério as coisas, as coisas da vida.

Votar é comprometer-se, porque com o meu voto eu contribuo, e muito, para uma sociedade justa ou injusta, igual ou desigual, com violência ou sem violência. Com o meu voto eu posso favorecer uma realidade de vida digna uma indigna para todos, de igualdades ou desigualdades. Vejam como é sério votar.

Votar é também uma atitude cristã, é sinal do Reino de Deus. Quando me dirijo para votar devo levar os sentimentos de Cristo Jesus em meu coração. Que sentimentos são esses? Verdade, honestidade, justiça, bondade, amor ao próximo.

Por conseguinte, não posso, eu cristão católico, vender o meu voto. Cristão católico, que reza, que vai à Santa Missa, que escuta a Palavra de Deus, que comunga do Santíssimo Corpo e Sangue de Jesus, escutem bem, não compra voto, não vende voto, não troca voto. Ou seja, cristão católico de verdade não comercializa votos. Cristão católico não alicia outros para a desonestidade na hora de votar.

Na hora do voto, Cristão católico vota em gente que crer de verdade em Deus. Que tem, com muito esforço ou tenta ter, os mesmos sentimentos e valores de Cristo Jesus no coração e nas atitudes. Na hora do voto, Cristão católico não vota nos candidatos de passado sujo, em político ficha suja e de alma imunda.

Na hora do voto, Cristão católico não pensa em vantagens pessoais, em benefícios para si e o seu grupo, mas sempre, sempre mesmo, no bem comum, no bem do outro, da sociedade como um todo.

Na hora do voto, Cristão católico pensa nos pobres deste mundo, sem vez e sem voz. Marcados pelo sofrimento, vítimas de tantas ganâncias e egoísmos. Pensa na criança de rua, no doente que clama por saúde nos míseros e indignos leitos dos hospitais públicos.

Na hora do voto, Cristão católico pensa no jovem que não tem expectativa de futuro, que afoga suas mágoas nos vícios e numa vida louca, sem sentido. Na hora do voto, Cristão católico pensa no pai e na mãe de família, que com tanto esforço tenta, a todo custo, dar vida séria e justa aos seus filhos.

Enfim, na hora do voto, Cristão católico pensa e reflete na concretização do Reino de Deus, que somente se fará por meio de atitudes cristãs sérias e comprometidas, como é o voto. 

Sem comentários! Seja o primeiro!!!
Deixe seu comentário

ARQUIDIOCESE DE MACEIÓ | Igreja Missionária e Samaritana

Pastoral da Comunicação Cúria: (82) 3223-2732 ou 3021-4001 (07h30 às 14h) Gabinete do Arcebispo: (82) 3326-2321 (8h às 12h) PASCOM: (82) 3326-5458 (8h às 14h) Av. Dom Antônio Brandão, 559 – Farol 57051-190 Maceió – AL